segunda-feira, 28 de março de 2011

O homem que compôs “No dia em que eu saí de casa”




Quem conhece a música "No dia em que eu saí de casa", tem absoluta certeza que se trata de uma composição do cantor Zezé Di Camargo. Esse tipo de ligação é normal, principalmente por se tratar do tema do filme "Dois filhos de Francisco" que conta a história da vida do cantor e de seu irmão Luciano. Mas na verdade o compositor da música é o gaúcho Joel Marques, que a fez em homenagem à sua mãe.

Nós do Sentimento Sertanejo tivemos o prazer de conhecê-lo, durante a gravação do programa Amigos do Teodoro e Sampaio e conseguimos resgatar um pouco da história deste compositor.

“Havia combinado com minha mãe que eu viajaria mesmo contra a vontade do meu pai, pois ela já não agüentava mais a minha falação na orelha dela quase todo dia, então no dia anterior combinamos que eu não iria trabalhar e tomaria meu rumo.

Peguei uma mochila, daquelas que os hippies usavam, coloquei nela algumas roupas, e fui saindo devagar, minha mãe me acompanhava passo a passo, desde o quarto, passando pela sala, e finalmente na área, onde em muitos lugares conhece-se como alpendre, e ali parei, eu a abracei, bem apertado, deu um nó na garganta, mas a vontade de partir era tanta que me esqueci de chorar, ela me segurou mais do que eu e logo depois eu desci as escadas, virei para trás e ela me olhava com lágrimas nos olhos (encho os olhos de lágrimas agora ao lembrar) querendo pedir talvez que eu não fosse.

(...). Que eu me lembre, depois de andar uns 100 metros, olhei pra trás, e ela estava lá, com aquele seu vestido simples e o avental branco amarrado na cintura, olhando e com certeza sabendo que eu precisava ir, mas querendo que eu ficasse. Não sei se valeu a pena, talvez tenha perdido mais do que conquistado, mas a lembrança desse dia jamais saiu da minha memória.” Joel conta como ocorreu a história da música em uma declaração ao blog da Caru.

Nascido em Lagoa Vermelha, RS, teve grande influência da Jovem Guarda em sua vida artística. Em 1981, conheceu a dupla Chitãozinho e Xororó, que gravou duas de suas composições, "Pés descalços" e "Não desligue o rádio". Essas duas canções abriram caminho para parcerias que aconteceram posteriormente com a dupla.

Joel teve suas músicas gravadas por grande parte dos grandes nomes da música sertaneja, entre eles Leandro e Leonardo, Daniel, Sérgio Reis, Valderi e Mizael, Lorenço e Lourival, Roberta Miranda, Milionário e José Rico, Chrystian e Ralf entre outros.

Algumas de suas composições que foram sucesso em todo Brasil são "Não aprendi dizer Adeus", gravada pela dupla Leandro e Leonardo, “Viola está chorando”, composta com João Mineiro e Marciano, "Pode ser pra valer" de Chitãozinho e Xororó e "Preciso te encontrar", em parceria com Ivone Ribeiro, foi gravada por João Paulo e Daniel

Hoje Joel trabalha na divulgação da sua carreira como cantor e continua traduzindo sentimentos através de suas canções.


Matéria por : Talita Galero com a colaboração de Gabriela Bonafim
Fotos : Sentimento Sertanejo

7 comentários:

  1. Nossa, que legal! Não conhecia o Joel Marques e não sabia que a história da música "No dia que eu sai de casa" era realmente verdadeira, muito bom saber, essa música é muito marcante! E ainda fiquei surpresa em saber que "Não aprendi dizer adeus" é dele também, essa música fez parte da minha infância e me traz muitas lembranças boas, eu adorava cantá-la, era uma das minhas preferidas e adoro ouvi-la até hoje! Parabéns ao blog! Ótima matéria!

    ResponderExcluir
  2. parabéns ao blog, assuntos interessantes e atualizados

    ResponderExcluir
  3. Eu já sabia, pois conheço o Joel de longa data...excelente compositor e cantor!!!
    Um dia quem sabe faremos uma parceria!!!(bom dimais da conta)

    ResponderExcluir
  4. RT @mariangelazcl @Blogssertanejo bacana essa história, eu não sabia de nada disso!! muito legal mesmo....

    ResponderExcluir
  5. RT @fabaosertanejo @Blogssertanejo joel marques este e fera e aqui do sul

    ResponderExcluir
  6. RT @Berna_ansur @Blogssertanejo @zcloficial ADOREI CONHECER O COMPOSITOR PRECISAMOS CONHECER OS OUTROS. QUE TAL?

    ResponderExcluir
  7. RT @carmemgs @Blogssertanejo @blogssertanejo Que honra, só podia ser mesmo um gaúcho. Linda composição

    ResponderExcluir